Friday, March 17, 2006

Demoiselle Salvador / BA




Por Lívia Pacheco - Jornalista



Lembra da música dos anos 60/70? Naquele tempo, o rock já tinha deixado de ser sinônimo de canções dançantes sobre amor e passava a ser um canal de expressão para uma juventude ao mesmo tempo politizada e hedonista. Guerra fria, cabelos compridos, roupas psicodélicas e muito sexo e misticismo nas letras. Canções cada vez mais sofisticadas, tentativas constantes de expandir a sonoridade, surgimento de vários “subgêneros”, crescimento do mercado, megabandas, megasuperstars e infindáveis aventuras míticas.
Qual a relevância disso tudo agora? Será que ainda existe espaço para um rock´n´roll “clássico” nesse século XXI das misturas e hibridismos? A banda Demoiselle aposta que sim. E oferece ao amante do rock o que o gênero tem de mais puro e essencial: estilo, diversão e ótimos riffs de guitarra.
A banda surgiu no ambiente inóspito da cidade de Salvador, Bahia, no ano de 2003. O projeto começou com a vocalista Ivana Vivas, que já tinha cantado em corais, e o guitarrista Toni Oliveira, músico experiente que já tocou em várias bandas importantes nos anos 90, como a Dr. Cascadura e a Golpe de Mestre.
Dona de uma voz bela e melodiosa, a vocalista encontrou na guitarra de Toni o seu perfeito contraponto: a união da suavidade do vocal feminino com a “pegada” forte do guitarrista produziu uma música familiar e ao mesmo tempo única, perfeita tanto para relaxar no engarrafamento quanto para se empolgar com qualquer “air” instrumento durante o show.
Entretanto, para concretizar o projeto da banda era preciso mais do que a química vocal/guitarra: era necessária a segurança que só uma boa “cozinha” pode dar. Foi então que entraram em cena o contrabaixista Ricardo (Flash) Alves, músico respeitado na cena rocker de Salvador e que já tinha dividido as guitarras com Toni Oliveira na Dr. Cascadura, e o versátil e experiente baterista Lalo.
A primeira iniciativa do grupo foi gravar um EP com três músicas, intitulado, como a banda, de “Demoiselle”. A primeira música, “Depois da Meia Noite”, que tem uma letra angustiada e um riff contagiante, é a música de trabalho e tem um clipe na programação da MTV. A segunda música “Sobre o sol”, é pura sensibilidade e lirismo, enquanto a terceira, “Pra te esquecer”, tem o ritmo otimista de uma aventura on the road.
Pode-se dizer que o nome “Demoiselle” sintetiza e simboliza o estilo da banda. O mais famoso avião do gênio Santos Dumont, a Demoiselle representa uma estrutura sólida e forte envolta numa aparente delicadeza, apresentando uma elegância inefável que provocou tanto espanto quanto deslumbramento na idílica Paris dos anos 1910. Pois assim é o som da Demoiselle: reúne e recicla experiências anteriores numa obra original, misto de força e delicadeza, elegância e ousadia. Para a banda, assim como para o avião, o céu é o limite.



1- O speed zine faz um ano em Fevereiro ,como
vê este tipo de midia ganhando
cada vez mais espaço?

r : As principais ferramentas para as bandas independentes atualmente são:
a
internet e as revistas de música independente.
Sem dúvida alguma uma mídia como o speed zine é uma forma de dar
visibilidade
e incentivo às bandas que não tem gravadora ou produtor para investir. Os
espaços são muito limitados e toda forma de divulgação é muito bem vinda.
Em geral o público que gosta e se interessa em pesquisar bandas novas vai
atrás das revistas de música independente, que dão dicas de quais as bandas
que estão surgindo, onde tem mp3, quais os show que estão rolando...


2- Qual é a formação atual?

A Demoiselle é formada por:
Ivana Vivas -vocal,
Toni Oliveira ? guitarra
Ricardo ?Flash? - baixo
Paulo Rios - bateria.

- Defina o que é uma banda ?
r: Uma banda é uma relação semelhante a de uma família, é necessário que
todos tenham amizade, companherismo e respeito, porque ficamos muito tempo
juntos. Viajamos, às vezes temos que dividir o mesmo quarto, banheiro, fazer
as refeições juntos e quando a banda está em temporada de shows acabamos
ficando mais tempo com os colegas de trabalho do que com a família. Se não
existir uma relação de amizade é difícil compor, tocar, ouvir a opinião do
outro, as críticas.


4- Quais influencias da banda?
A influência é principalmente a do rock feito nos anos 60 e 70, mas queremos
deixar claro que a nossa intenção não é fazer um ?revival? do que foi
feito. É o que gostamos de ouvir e isso fica claro isso no nosso som.


5- O que é preciso para ter sucesso?

r: Acho que não existe uma fórmula para o sucesso. Até mesmo as grandes
gravadoras, quando acreditam ter a fórmula, às vezes acabam quebrando a
cara... porque isso é muito subjetivo.
Acho que o importante é dedicação e entusiasmo no que é feito, porque o
reconhecimento e consolidação vem depois. Procuramos fazer o melhor que
podemos, sem preocupação com o mercado, se ele vai absorver ou não, porque
se nos preocuparmos demais com isso, o nosso trabalho fica muito
comprometido e
não vai ser do jeito que acreditamos que temos que fazer.

Quais os projetos para 2006?

O nosso principal objetivo para 2006 é a gravação do nosso CD.
Desde de o início da Demoiselle tivemos EP lançado, videoclipe na
programação da MTV, entrevistas, boas críticas em jornal e TV. Isso nos
mostrou um bom retorno do público e da imprensa, vemos que já nos
apresentamos, está na hora de darmos o passo definitivo para nossa
consolidação, que é a gravação do CD.
Quando a gravação estiver concluída iremos fazer, videoclipe e viagens para
divulgação do álbum.



7- Qual nos conte uma aventura da banda?

São várias, três delas:
- Já viajamos para tocar e dormimos em um alojamento dos sem terra, porque
foi
esta foi a hospedagem que nos deram;
- Tocamos em uma festa de uma prefeitura no interior da Bahia, o público
começou a invadir o palco e não tinha nenhum segurança;
- Quando viajamos para São Paulo ficamos hospedados em um hotel que havia
aparecido na TV como um hotel mal assombrado. Nele tinha uma placa
contando que
o elevador deles tinha sido o primeiro instalado na cidade de São Paulo. E
ficamos lá mesmo, para economizar uma grana da hospedagem.



8- O Rock ainda é uma filosofia de vida
ou esta manipulado pele midia ?
e como vc vê o Rock nacional?

O rock é uma filosofia de vida para quem escuta, gosta e conhece não só o
que
a mídia traz, mas se torna também uma filosofia de vida para quem começa a
conhecer através da mídia. Porque eu penso desta forma? Acho que começar a
gostar a partir do que a mídia mostra é porque houve uma identificação
anterior aquilo.
É certo de que o apelo da mídia e a ?massividade? da propaganda podem
coagir o espectador, mas não mudar o seu gosto. Então... ninguém gosta
simplesmente porque viu na TV ou escutou no rádio, a TV e o rádio fazem com
que a música chegue de forma mais rápida. É claro que a música chega ao
público comprometida com uma questão financeira, não é tão democrático
assim, muitas vezes vem ao grande público as bandas que tem grande
investimento, mas por terem investimento não podemos julgar como manipuladas
ou de baixa qualidade.
O rock nacional está ganhando força, esta vem vindo também do apoio de
determinados meios de comunicação e com isso tem emergido bandas de muita
qualidade.



9- Onde tocaram e qual foi a reação do
publico?

Tocamos em diversos bares de Salvador, no interior do estado da Bahia,
Sergipe e em São Paulo.
Tocamos em lugares diferentes, com públicos diferentes e fomos sempre bem
recebidos. Quando tocamos em Vitória da Conquista (BA), por exemplo, o
organizador do festival que tocamos nos falou que tinha ficado
surpreso, porque
a Demoiselle foi a primeira banda que tocou em um evento dele e que foi
unanimidade. Era um evento de rock, com bandas de diferentes estilos, desde
a
galera do metal até o do hardcore e todo mundo participou do show, foi
emocinante.
Eu acho que isso representa bem a receptividade do público para o tipo de
som
que fazemos.



10- Porque Demoiselle?

Demoiselle é o nome da um avião de Santos Dumont, foi o projeto mais bem
sucedido do aviador. Além disso é ?senhorita? em francês.


11- Deixe alguma mensagem para quem
esta formando ou pensando
em formar uma banda de rock?

A escolha por viver de música no Brasil é difícil, as pessoas tem
preconceito, como com todo tipo de arte, não apenas com o rock. É
necessário ter garra e força de vontade para seguir este caminho. Mas com
certeza é uma escolha que vale a pena, porque estar no palco tocando o tipo
de
música que gosta traz uma imensa satisfação!
Portanto, vá em frente!

12- Reconsiderações finais?
Agradecemos a atenção!

Nossos contatos:

www.demoiselle.com.br

contato@demoiselle.com.br

www.fotolog.net/bandademoiselle

http://demoiselle.palcomp3.cifraclub.terra.com.br/

http://www.buscamp3.com.br/artistas/23203.asp?br=1


.

Featured Post

Troca de Acordes G - C

#Recupere o #tempo #perdido : Venha estudar a troca do #Acorde de G para o C  ou treinar sua melodia no #tom de G/Em