Friday, October 07, 2016

Above Reality : Metalcore / São José do Rio Preto





SZ: Qual é a formação atual ?
r : Vocais: Gabriel Brito. Guitarras: Eduardo Macedo / Gabriel Silva. Baixo: Caio Patuto. Bateria: Mateus Jammal.

SZ: Quem já tocou na banda e porque saiu ?
r : Felipe Regollati cuidava dos vocais em 2014, saiu para dedicar-se aos estudos, assim como Lucas Hipolito que cuidava das bateras, Rafael Prates baixo e Daniel Monteiro das guitarras.

SZ: Quais as influencias de cada integrante ?
r: O vocalista sempre foi chegado no metalcore/deathcore, bandas como Asking Alexandria, All That Remains, Suicide Silence, Thy Art Is Murder o representam bem. O guitarrista Eduardo também tem uma pegada metalcore, tendo muita influência de Bullet For My Valentine, Trivium, As I Lay Dying, enquanto Gabriel já prefere um prog/death, Haken, Symphony X, The Aristocrats e Beyond Creation. Mateus também curte metalcore/death, como August Burns Red, For Today, Disturbed e Lamb of God. O baixista Caio tem influências de Lamb of God, Pantera e Anthrax.

SZ: Qual a maior influencia da banda apenas uma?
r: Não temos uma maior influência como banda. Nossas composições são feitas através de influências de cada integrante, repassadas e adaptadas ao nosso estilo e pegada de cada músico.

SZ: Defina o que é uma banda ?
r: Quando você forma uma banda autoral, você tem que ter em mente que pessoas vão querer ouvir o propósito de suas músicas. Afinal de contas, pra quê você escreve? Pra quê você passa horas estudando e adequando um riff para encaixar em um som? Quando você forma uma banda você quer passar uma mensagem as pessoas, você quer gritar para saberem que algo está errado com o mundo/pessoas. Uma banda é uma forma de se expressar.

SZ: Como se sustenta a banda no mercado nacional?
r: É difícil, tem poucos lugares pra você mostrar seu trabalho. Atualmente estamos juntando nossos caches para o término do nosso EP que está em andamento

SZ: Comente a cena independente do Brasil?
r: Tem muita banda boa aparecendo, que tem potencial, mas no Brasil é difícil você conseguir manter uma banda de metal, e isso é triste, há muito pouco festivais pelo país e não há incentivo. Quando você viu alguém tocando metal em rede nacional e sendo acolhido? Eventos assim tem que ser valorizados.

SZ: Como será o mercado musical daqui a 10 anos?
r : O mercado musical continua crescendo, em 2015 a mídia digital superou pela primeira vez a mídia física. Daqui a 10 anos a mídia digital será o principal foco para os músicos (como já está sendo). Ninguém vive sem música, ela nunca vai deixar de ser uma necessidade.

SZ: O que é preciso para ter sucesso?
r: Dedicação, você tem que por sua alma no negócio, foco, e um pouco de sorte. A cada show que fazemos conhecemos pessoas e músicos novos, isso abre muitas portas.

SZ: Quais os projetos para 2017?
r: Fecharmos nosso EP, e cair de cabeça em composições. O trampo não pode parar.

SZ: O Rock ainda é uma filosofia de vida ou está manipulado pela mídia? Como você vê o Rock nacional?
r: O rock é sim uma filosofia de vida e é manipulado pela mídia. Como disse anteriormente, é muito difícil você ver uma banda com um som pesado aparecendo em rede nacional, a mídia não mostra isso. Vivemos em uma época que a música deixa de ser uma crítica/arte pra se tornar uma mercadoria, isso tá muito errado. Eu admiro muito o rock nacional, quem tá nesse ramo sabe como é difícil você cair na estrada e aparecer na mídia, bandas nacionais merecem o total apoio.

SZ: Qual o futuro do Rock?
r: Bandas de hoje farão o futuro do rock. Vivo em companhia de amigos músicos e vejo que há muita coisa a por no papel, sempre temos algo a criticar, principalmente na política que vivemos no país hoje. Nós escrevemos o que vivemos, o futuro do rock é a crítica das injustiças que vivemos hoje.

SZ: Onde tocaram e qual foi a reação do publico?
r: Um dos lugares que mais marcou foi no “Grito Rock Mirassol 2016”, foi o primeiro lugar que nos apresentamos pra um público grande. Recebemos muitos elogios, a galera não conhecia a banda, foi um grande impulso pra continuarmos.

SZ: Porque “Above Reality”?
r: “Above Reality” significa Acima da Realidade. A abordagem de temas das composições variam conforme a realidade que você vive, pois cada um luta uma batalha que você não sabe nada sobre, mas sabe que ela existe. Pessoas se sentem sufocadas, sentem vazio, fome, ódio, e aonde estamos nós pra essas pessoas? Estamos lutando contra nossos próprios demônios, como eles! Pois todos somos vítimas de algo infeliz.

SZ: Deixe alguma mensagem para quem esta formando ou pensando em formar uma banda de rock?
r: Manos, caiam de cabeça nas composições! Toquem seus covers para ganhar seu espaço com o público, mas foquem nas suas próprias composições, façam o som de vocês! É assim que você faz o nome da sua banda. Pode ter certeza que as bandas que já tem uma formação mais fixa vão dar apoio à vocês.

SZ: Considerações finais .
r: Um abraço e obrigado aos organizadores e leitores da speedzine pela oportunidade e um saaaaaaaalve pra galera de Catanduva!


Site : https://www.facebook.com/AboveRealityOficial/?fref=ts
E-Mail : aboverealityband@outlook.com

Featured Post

Cáscara Sagrada Activity Statistics

Banda Cáscara Sagrada ...