Wednesday, October 05, 2016

M.U.T.E. / São José do Rio Preto - SP

O ano de 2016 marca a retomada definitiva da banda M.U.T.E ao caminho do som pesado, com fortes influências do hardcore NY, metal e punk rock. Letras fortes e conscientes seguem como norte neste novo momento da banda que está ainda mais focada em suas novas composições voltadas ao retrato do cotidiano. Vida de Otário e Autismo Digital são seus novos sons e em breve estarão disponíveis para download.

A banda conta com histórico amplo de repertório autoral, apresentado nos seus 2 CD's lançados respectivamente em 2010 e 2013, além de 3 vídeo clipes lançados:
M.U.T.E - Primeiro CD da banda lançando em lançado em 2010, contendo as faixas Roleta Russa, Sete Chaves, Redenção, Dados pra Jogar e Say Want. Deste CD foi lançado o primeiro vídeoclipe da banda "Roleta Russa".

MAIS QUE UM (Single) - 2012 Single e segundo vídeoclipe da banda lançado em parceria com a Academia Team Nogueira dos irmãos Minotauro e Minotouro (lendas do MMA e UFC mundial) e com a Master Roma Waiteman (uma das cinco maiores Agências de Propaganda independentes do Brasil).

BRUTALMENTE VIVO - Lançado em 2013, o segundo trabalho em estúdio da banda conta com 11 faixas inéditas, ainda mais pesadas e com a boa e velha velocidade característica da banda. Neste trabalho, a banda lançou seu terceiro vídeo "Brutalmente Vivo".

A M.U.T.E apresenta ainda um show especial com músicas do Planet Hemp, Charlei Brown, Ultraje a Rigor, Tihuana, Pavilhão Nove, Titãs, Plebe Rude, Sepultura, Garotos Podres, Ratos de Porão e Raimundos.

SZ: Qual é a formação atual ?
r : Marcelo (Vocal/Guitarra Base) – Sidnei (Guitarra/Backing vocal) – Henrique (contrabaixo) -  Fábio (Bateria)

SZ: Quem já tocou na banda e porque saiu ?
r : Melão (Vocal) saiu da banda em 2013 por motivos pessoais (mudança de cidade) – Caio Pimentel (Vocal) Incompatibilidade de tempo (ele também  tocava em mais 5 bandas)

SZ: Quais as influências de cada integrante ?
r: Marcelo: Michael Jackson – Biohazard – Downset –– Madball
Sidnei: System of a Down – Sepultura – Rage Against The Machine
Henrique: Led Zeppelin – Red Hot Chili Peppers – Sepultura
Fábio: Korn – Slipknot – Killswitch Engage

SZ: Qual a maior influencia da banda apenas uma?
r: Raimundos

SZ: Defina o que é uma banda?
r: É uma espécie de irmãos siameses onde várias cabeças pensam de um jeito e às vezes se entendem, às vezes, não. Também pode ser um casamento coletivo entre amigos que são unidos por ideias, ideais, influências e onde muitas vezes você exercita o lado “abrir mão” do que gosta em prol de um todo maior.

SZ: Como se sustenta a banda no mercado nacional?
R: As bandas consagradas com shows e algum pouco espaço na mídia em rádios e TV. Agora pra galera desconhecida é muito difícil. Difícil lugar pra tocar, espaço pra divulgar. Fora que quando encontra lugar pra tocar é longe, tem que viajar, montar todo o circo, fazer a palhaçada e desmontar e ainda ganhar bem pouco e enfrentar horas e perigos das estradas, dormir tarde. Tem que gostar muito de música, muito de rock, muito de tocar pra seguir em frente.

SZ: Comente a cena independente do Brasil?
r: Acredito que a cena independente é onde está a fonte de novas bandas, artistas e talentos. Tem muita coisa ruim em evidência e muita coisa boa fora dos holofotes. A internet ajudou muito por facilitar gravações e pra divulgar seu trabalho. Ainda bem que ela existe. Claro que não dá pra negar que no meio existe coisa ruim, trabalhos ruins, mas muita coisa boa também. É um processo de garimpo. É explorando e cavando que se acham coisas preciosas.


SZ: Como será o mercado musical daqui a 10 anos?
r : Difícil prever. A internet e suas novas plataformas de músicas são bem legais. Os avanços e as novidades surgem aos montes, as inovações são constantes. Talvez a forma como ouvimos e consumimos música hoje poderá estar obsoleta daqui 1 ano. Ou daqui 10 anos voltaremos ao passado. Só sei que não será como é hoje com certeza.

SZ: O que é preciso para ter sucesso?
r: Boas ideias, persistência, músicas boas, estar no lugar certo com as pessoas certas. Sorte e muito trabalho.

SZ: Quais os projetos para 2017?
r: Músicas novas, disco novo, clipes novos.



SZ: O Rock ainda é uma filosofia de vida ou está manipulado pela mídia? Como você vê o Rock nacional?
r: O rock nacional mudou muito ao longo dos anos. Ficou meio brocha. As pessoas que mudaram o jeito de fazer rock, não foi o rock que mudou. O rock ainda é o mesmo. É atitude, ser contra o sistema. Talvez no aspecto contestador do rock, quem mais ainda batendo nessa tecla seja o pessoal do rap, hip hop.  Mais até que o pessoal do próprio rock. Isso falando do pessoal que está em evidência etc. Claro que como falamos anteriormente, o underground tem muita coisa acontecendo e ainda precisa ser descoberta.

SZ: Qual o futuro do Rock?
r: É continuar vivo. E vai continuar pela eternidade.

SZ: Onde tocaram e qual foi à reação do público?
r: Já tocamos em diversos lugares e cidades – Desde bares pequenos, até em grandes casas de show, eventos, abertura de shows e bandas famosas. A reação das pessoas é sempre a melhor. A gente sempre prepara um apresentação diferenciada com muita atitude, presença de palco, setlist crescente e isso mexe com as pessoas que estão assistindo. Vamos citar algumas cidades que sempre quando a gente toca a reação da galera às vezes chega ser insana: São Bernardo do Campo (Rock Club) – Clube do Vinil (Americana – Não existe mais infelizmente) – Mogi Guaçu (Profeta Pub Rock)


SZ: Porque (M.U.T.E)?
r: A ideia inicial era por conta de um guitarrista que era muito quieto que a banda tinha quando tinha outro nome. Mas é o botão (MUDO) nos controles remotos. Daí também tentamos dar significados as letras, pois separadas por pontos. M= Mais – U= UM = T = Trabalho = E = Executado.

SZ: Deixe alguma mensagem para quem esta formando ou pensando em formar uma banda de rock?
r: Cara, faça você mesmo, não espere nada de ninguém, faça acontecer, se dedique, ensaie bastante, grave, faça vídeos, divulgue, faça shows, seja persistente, siga seus instintos e vá em frente.

SZ: Considerações finais.
r: Fiquem ligados em nossas redes sociais e no site que lá tem tudo sobre a banda. Fotos, vídeos, agenda. Queremos agradecer a vocês por nos permitir essa entrevista e falar um pouquinho da nossa vivência e experiência. Valeu mesmo! Abraço

E-Mail: rikoo@ig.com.br

Featured Post

Cáscara Sagrada Activity Statistics

Banda Cáscara Sagrada ...