Tuesday, October 11, 2016

Renegades : Cover Rage Against The Machine / São José do Rio Preto -SP



SZ: Qual é a formação atual ?
r : Somos em 4 integrantes; na bateria Jones Trabuco, no baixo Rafael Grolla, na guitarra Henrique Exótico e no vocal Devanir Junior

SZ: Quem já tocou na banda e porque saiu ?
r : Não tivemos nenhum integrante que tenha saído da banda.

SZ: Quais as influencias de cada integrante ?
r: As influências musicais do baterista, Jones Trabuco, são o reggae, blues, jazz e o funk/soul; do baixista Rafael Grolla são o MPB, blues, funk/soul, pop e hardcore; do guitarrista Henrique Exótico são o rock alternativo, reggae, funk/soul, rock clássico; e por fim do vocalista Devanir Junior são o heavy metal, rap nacional, hardcore e new metal.

SZ: Qual a maior influencia da banda apenas uma?
r: Rage Against the Machine, é a banda na qual trabalhamos os covers e mantemos a pegada nas nossas músicas próprias.

SZ: Defina o que é uma banda ?
r: É a união entre pessoas dispostas a fazer algo diferente do convencional, que através da arte, no geral, busca transmitir uma mensagem  para o mundo.

SZ: Como se sustenta a banda no mercado nacional?
R: Atualmente existem diversas plataformas para divulgar o trabalho de bandas, com a digitalização dos meios, deu-se fácil acesso para empresários, donos de casa de shows e todo contratante possível para buscar o portfólio da banda dentro de seus interesses para contratos de shows, que na minha opinião é o que faz o mercado nacional se movimentar. O investimento da banda é a divulgação do trabalho e em contrapartida os meios de fácil acesso facilitam o trabalho dos contratantes.

SZ: Comente a cena independente do Brasil?
r: A cena independente é a eterna luta pelo lugar ao sol. É a melhor escola para as bandas, onde você aprende que não têm melhor e sim o mais esforçado, o que trabalha intensamente, e com esse trabalho diário além de fortalecer a cena independente, você alcança ares de maior abrangência.

SZ: Como será o mercado musical daqui a 10 anos?
r : Nós vemos uma tendência muito latente da volta do rock n’ roll, o que nos empolga muito tanto como amantes do estilo, como músicos do rock, a digitalização será por completo, creio que álbuns físicos serão para colecionadores, assim como o vinil é hoje,  as plataformas digitais serão o verdadeiro portfólio do trabalho das bandas.

SZ: O que é preciso para ter sucesso?
r: Disciplina com ensaios, com a produção, força de vontade nos momentos de adversidade mantendo-se sempre no foco principal, e trabalho, muito trabalho.

SZ: Quais os projetos para 2017?
r: Continuar levando o Rage Against the Machine como nosso projeto cover e focar no nosso trabalho de músicas próprias.

SZ: O Rock ainda é uma filosofia de vida ou está manipulado pela mídia? Como você vê o Rock nacional?
r: Tudo nos dias de hoje sofre uma certa influência da mídia, do mercado, e o rock como uma filosofia de vida está num período de adaptação a esse processo. Atualmente eu vejo o rock nacional como algo que está voltando com força total, com diversas caras, desde ao instrumental, heavy metal, hardcore, creio que esse crescimento será cada vez maior com a consolidação do próprio mercado digital de músicas.

SZ: Qual o futuro do Rock?
r: O futuro do Rock eu creio que seja a ampliação do estilo, como eu disse acima, novos leques dentro do estilo vão sendo caracterizados e muito bem representados, o instrumental, por exemplo é uma dessas novas tendências, apesar de ser algo ligado a raiz do rock, vem se destacando muito atualmente, creio que o rock ideológico seja algo que volte com força, devido as tensões políticas e a necessidade de vias de expressão.

SZ: Onde tocaram e qual foi a reação do publico?
r: Nós tocamos na nossa cidade, São José do Rio Preto, nas cidades da região, em Frutal que fica no estado de Minas Gerais, no estado do Mato Grosso do Sul, estamos rodando bastante, e a reação é muito positiva, o público entra mesmo na vibe, nos ajudando a fazer noites épicas por onde passamos.

SZ: Porque Renegades ?
r: Primeiramente uma alusão a banda que nos inspiramos, Rage Against The Machine, que têm um álbum com esse nome, mas também pela ideologia de que todos somos Renegados de alguma forma, e fazemos dessa ideologia a base de nossos shows, com protestos de cunho social, porém de uma maneira intelectualizada e informativa, deixando de lado a ignorância em todas as suas formas.

SZ: Deixe alguma mensagem para quem esta formando ou pensando em formar uma banda de rock?
r: Você vai ter problemas, você vai ter desafios, você vai ter que se esforçar sempre, mas quando fazemos o que gostamos e temos foco, isso tudo parece brincadeira e todo esforço se torna orgânico. Nunca, jamais, desista dos seus sonhos, e não deixe que sonhem por você, faça acontecer.

SZ: Considerações finais .
r: Nós da banda Renegades só temos a agradecer a oportunidade de expressar nossas ideias nessa entrevista, agradecer também desde já a toda produção do Banana Rock que desde o início está fenomenal, diversas bandas de qualidade, vai ser muito louco. Valeu a todos! Curtam nossa página no facebook, Renegades.




Site : https://www.facebook.com/RATMCOVER/

E-Mail : rprenegades@gmail.com

Featured Post

Cáscara Sagrada Activity Statistics

Banda Cáscara Sagrada ...