Tuesday, March 21, 2017

Bande de Rock : Magnética de Bebedouro - SP



Sobre
A Magnética apresenta um repertório rock composto por composições próprias e covers do cenário grunge dos anos 90.
Prêmios
2016 - Prêmio Marco Roberto Cheres no Festival Expressão Livre com a música Os Magnéticos
2015 - Prêmio Faça Você Mesmo no Fest Clip com o videoclipe Descãonhecido
Influências
Pearl Jam, Alice in Chains, Soundgarden, Nirvana, STP, Screaming Trees, Silverchair, Bush, Neil Young, The Who.



SZ: Qual é a formação atual ?

Rafael Musa (guitarra)
Marcos Ribeiro (Bateria)
Elvio Trevizoni (vocal)
Kelson Palharini (guitarra)
Estamos fazendo algumas audições para escolha do nosso novo baixista.

SZ: Quem já tocou na banda e porque saiu ?

Já participaram da banda Murilo Mikelin e Leandro Moreira. O primeiro esteve na formação principal da banda e saiu para aventurar-se em novos projetos musicais com sua atual esposa. O segundo ficou poucos dias na banda e saiu por pressão exercida pelas outras bandas as quais ele já fazia parte.

SZ: Quais as influencias de cada integrante ?

Rafael Musa: Stone Gossard, Mike McCready, Eddie Vedder, Augusto Licks, Dado Villa-Lobos, Faíska, Humberto Gessinger e Renato Russo.
Elvio Trevizoni: Axl, Corey Taylor, Eddie Vedder, Cris Cornell, Renato Russo
Marcos Ribeiro: John Bonham, Travis Barker, Lars Ulrich, João Barone, Taylor Hawkins, Mike Portnoy e Matt Cameron.
Kelson Palharini: Kiko Loureiro, Mozart Melo, Dado Villa-Lobos, Faiska, Stevie Ray Vaughan, Edu Ardanui, Mike McCready.


SZ: Qual a maior influencia da banda apenas uma?

Pearl Jam





SZ: Defina o que é uma banda ?

É junção de forças em prol de uma expressão coletiva. É como ter uma segunda família. É um projeto de vida.

SZ: Como se sustenta a banda no mercado nacional?

A banda participou de diversos festivais locais, regionais, estaduais e alguns a nível nacional. Já vencemos um festival de videoclipes com Descãonhecido (Fest Clip na categoria Faça você Mesmo) e o festival Expressão Livre em Monte Sião -MG com Os Magnéticos (voto popular). Temos uma assessoria de imprensa (Roadie Metal) que auxilia e muito em expandir nossas fronteiras. Embora façamos poucos shows, nos apresentamos apenas em locais que incentivam o trabalho autoral. Atualmente não podemos dizer que ganhamos dinheiro com o projeto. Aliás, gastamos bastante com ele. No entanto, como todo projeto, há de ser investir tempo, vontade e, em alguns casos, dinheiro.


SZ: Comente a cena independente do Brasil?

Entendo que a cena existe como sempre existiu, mas parece fragilizada. Me parece que os músicos de hoje tem uma visão distorcida dela. Muitos encaram tocar como uma oportunidade de conseguir dinheiro e se recusam a se apresentar sem uma 'paga', por menor que seja. Vários são os festivais que não visam lucro algum e que existem apenas com o intuito de serem uma alternativa para bandas tocarem e para o público ouvir coisa nova, mas os próprios músicos não os valorizam. Outro dia tocamos em um festival muito bacana em Catanduva realizado pela Del'arte e o público foi um pouco mais de 50 pessoas. Foi muito bom tocar lá, mas com certeza o número de pessoas adeptas ao rock nesta cidade é muito maior e muitos dos que não foram sabiam do festival. O mesmo acontece em diversas cidades do país. O que citei foi apenas um exemplo dentro vários. Acredito que para a cena ganhar força, é preciso que os próprios músicos vistam a camisa e prestigiem, mesmo que não estejam tocando no evento naquele dia.




SZ: Como será o mercado musical daqui a 10 anos?

Vejo o mundo como um período de altos e baixos. Deste modo, pela dificuldade atual, projeto um momento muito bacana para os próximos anos.

SZ: O que é preciso para ter sucesso?

Música boa e perseverança. Não há sucesso e Rock sem atitude. E uma das principais atitudes é continuar lutando.

SZ: Quais os projetos para 2017?

A banda lançará em 2017 seu primeiro álbum: Homo sapiens brasiliensis. Todas as músicas já foram gravadas e estamos no processo final do encarte. Além disso, planejamos lançar diversos clipes e fazer um trabalho massivo com nossa Assessoria de Imprensa para que este material traga maior visibilidade para a banda. Iniciaremos também este ano a gravação do 2º LP da banda. Temos muitas composições já sendo trabalhadas.


SZ: O Rock ainda é uma filosofia de vida ou está manipulado pela mídia? Como você vê o Rock nacional?

Continuando o raciocínio anterior, vejo que a filosofia do 'ser do rock' mudou um pouco. Anos atrás era comum a galera viajar para assistir a um festival independente ou a uma banda local nas cidades vizinhas. Hoje muitos não saem de casa para prestigiar festivais na própria cidade. Confundem a ideia de 'ter uma banda' com 'buscar o sucesso', estar na mídia. Isso é forte na cabeça dos músicos, sim. Basta ver a quantidade de cursos de Marketing Musical disponíveis na internet. Tudo isso é necessário,  mas não é o principal objetivo. O principal objetivo é fazer música. Acredito que hoje poucos são os músicos que montam uma banda com o intuito de ter uma história, independentemente do sucesso alcançado. Não é a toa que muitas duram poucos meses ou poucos anos.

SZ: Qual o futuro do Rock?

O futuro do Rock é continuar lutando. É um estilo de música que virou estilo de vida. Deve-se lutar para que isso nunca mude.

SZ: Onde tocaram e qual foi a reação do publico?

Já tocamos em diversos festivais locais e regionais: Carna Rock em Ribeirão Preto-SP, Metal is Forever (Bebedouro-SP), República Rock (Monte Azul Paulista-SP), Festival da Música Independente (Catanduva-SP), Festival Expressão Livre (Monte Sião - MG), dentre outros,e a receptividade da galera não poderia ser melhor. Estes festivais nos mostraram que muita gente ainda quer sair de casa pra ouvir coisa nova e isso nos alimenta.

SZ: Porque Magnética?

O nome Magnética surgiu da necessidade de mudarmos o nosso primeiro nome (Star Rats). Por queremos fazer um som autoral em português, achamos melhor buscar uma alternativa que fosse de fácil assimilação e bem atrativa. O guitarrista Rafael Musa é professor de física. Então, o resto é história.


SZ: Deixe alguma mensagem para quem esta formando ou pensando em formar uma banda de rock?
Se junte com pessoas que queiram realmente fazer um som, que estejam dispostas a gastar seu tempo e dinheiro com isso, mesmo sem retorno imediato. Se a união for pela música, as chances são bem grandes do projeto não durar poucos meses.

SZ: Considerações finais .

Agradecemos a oportunidade de participar da Speedzine e esperamos estar aqui outras vezes. Seguimos na luta pela música autoral de qualidade e estamos abertos para qualquer bate-papo futuro, principalmente quando lançarmos nosso primeiro álbum. Magnetize-se!!

Site :
www.facebook.com/magneticaoficial
www.youtube.com/magneticaoficial
www.magneticaoficial.com.br
E-Mail : magneticaoficial@gmail.com

Grato.
Rafael Musa

Featured Post

Cáscara Sagrada Activity Statistics

Banda Cáscara Sagrada ...